sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Do nojo

Uma dia havia um estado que decidiu retirar 7 filhos a uma mãe. Aparentemente, para além de ser cabo verdiana, a mulher tinha poucos hábitos de higiene, não tinha as vacinas de alguns dos filhos em dia, era muçulmana, não cumpria horários e, pasme-se, não acatou a decisão do estado de laquear as trompas para evitar ter mais filhos.
Tudo isto num país que, entre outras minudências, subsidia abortos sem perguntar porquê, que tem uma das mais baixas taxas de natalidade do mundo, que não paga as suas dívidas, que não cuida dos seus velhos, que convive com a corrupção generalizada.
Há uns anos poucos teriam dúvidas em clamar "fascismo". Hoje, apesar de indignação envergonhada de alguns, é o corolário da modernidade que muitos, à esquerda e à direita, têm vindo a impor ao país desde há uns anos a esta parte.
Sem vos querer fazer perder tempo com considerações pueris e inconsequentes, deixo-vos a notícia para lerem e tirarem as vossas próprias conclusões. Está aqui. Aqui notícia mais recente.

Sem comentários:

Publicar um comentário